Soares Chronicles #100: O Gordo Sincero

Bloodlust tonight, bite my tongue and hold it in
From deep inside she hates the every part of him
In the rupture of the midnight sun
She is longing for immortal love
You who hangs high, tell me will it ever end?
Oh, oh, whoa, oho

Here comes the bad rain,
Falling from an aching high
Here comes the bad rain,
Don’t know when it’s gonna stop

She’s somewhere else, should be lying next to me
Under the spell, tangled in her ecstasy
From the day she gave a streaming like
Let them pray on her like a sacrifice
Since you deny everything so easily
Oh, oh, whoa, oho

Here comes the bad rain,
Falling from an aching high
Here comes the bad rain
Don’t when it’s gonna stop

And in the madness of this love
She won’t surrender ‘til it’s gone
And so I’m lost away
God this life can last forever

And so it ends, kisses me and kills the lights
The living dead always be the satisfied

Here comes the bad rain,
Falling from an aching high
Here comes the bad rain
Don’t when it’s gonna stop.

Bad Rain, Slash

 

Tenho visto muitos comentários, nas redes sociais, sobre ser Gordo. Como eu me enquadro nessa categoria, sempre que alguém fala num gordo, seja lá quem e o que for, poderia estar falando de mim. E como eu sou gordo desde sempre, acho que posso falar com propriedade sobre o assunto.

O primeiro ponto, o que faz alguém ser gordo. Fácil: comer. Isso é o que faz alguém ser gordo. Ah, mas eu sou ansiosa. Ah, mas eu tenho problemas de hormônios. Sim, eu sei, existem maneiras de lidar com isso, inclusive comendo. Eu entendo que as pessoas tem problemas, mas existem soluções. O gordo sincero, come. E come de verdade. Come profissionalmente, come no atacado, e diversas outras piadas infames.

Eu sempre gostei de comer, algo que sempre me trouxe profunda satisfação, em busca dessa satisfação eu já enfrentei diversas aventuras gastronômicas, 17 bolas de sorvete, 53 fatias de pizza, 2 Coqueirões, 2 Eu Sou a Lenda, 1 super pizza inteira, 5 cumbucas de mocotó do Bristol. Mas eu nunca comi um pé de alface inteiro.

Vocês notaram um padrão? Gordo só come coisas gordas.

Salada não em graça, gordo não gosta de arroz e feijão, faz logo uma feijoada. Light? Não, eu quero duplo com cobertura extra.

O gordo não é exagerado, ele acha que todo mundo come que nem ele. Ou pelo menos deveria.

Eu estou enumerando algumas características do gordo, não estou defendo o modo de vida gordo.

Aliás, pensando bem, é tão impossível defender o modo de vida gordo quanto defender o fumo. Ah, sim, além de gordo eu gosto de fumar um cachimbinho, vez que outra, eu estou longe de ser saudável.

Esse parece ser o melhor motivo para emagrecer, é inegável que uma pessoa magra tem mais chance de ser saudável que uma gorda. O magro tem mais resistência física, menos dores (particularmente nas costas e nos joelhos), índices médicos dentro da normalidade (os meus batem recordes, mas lembrem-se eu não sou saudável) e outros diferenciais competitivos.

Enfim, do ponto de vista do gordo, o magro tem uma vida mais fácil.

Uma das coisas que me impressiona bastante nesse mundo conectado é a necessidade constante que as pessoas tem de compartilhar a sua vida. Eu entendo que as pessoas precisam de apoio, todo mundo gosta de ter gente torcendo por nós, um parabéns no fim do bimestre eliminaria boa parte dos psicopatas do cinema. Eu entendo isso, e uma das coisas que muitas gurias gostam de compartilhar com o mundo é a sua dieta. Algumas até usam um “#”e colocam assim: “#ProjetoFulanaGostosa”.

Eu ainda não vi um #ProjetoFulanaSaudavel, nem mesmo um #ProjetoFulanoGostoso, e eu morreria de rir de um #ProjetoFulanoEmBuscaDeUmColesterolAceitavel. E é por isso que, para não ficar me repetindo, eu vou escrever com os adjetivos no feminino, ok?

Eu acho interessante como essas idéias, so ser gostosa e do ser saudável se relacionam: tu quer ser gostosa, porque isso é saudável? Tu quer ser saudável, porque isso é ser gostosa? Ou ser gostosa é conseqüência (coincidentemente) do ser saudável? Ou ser saudável é uma conseqüência de quem é gostosa?

Honestamente, eu acho que tu quer ser gostosa, foda-se o resto.

Algum tempo atrás li um texto de uma dessas gurias, o nome do texto era “O homem do olhar triste” e eu achei o texto muito bom, bonito na sua simplicidade, emocionante até. Eu entendi o homem do olhar triste, em algum momento da vida eu fui o homem do olhar triste.

O Homem do Olhar Triste é um cara comum, ele quer mudar a vida dele, quer ser saudável, mas é difícil, tem que ter forca de vontade, o resultado não vem do dia pra noite, não é amanhã, nem a semana que vem. A guria que escreveu o texto, tenho certeza, foi uma menina de olhar triste e, aparentemente, conseguiu mudar a sua vida. Mas também mudou suas palavras – e por isso eu parei de acompanhar.

Honestamente, não dou a mínima, eu já tive 17 anos e todas as respostas do mundo. Hoje eu não tenho mais, nem 17, nem as respostas. Eu posso apenas não ler.

Eu não vejo problema nenhum em tu querer emagrecer pra ficar mais bonita, atraente, enfim gostosa. Tu deve ter os teus motivos, inseguranças, traumas, necessidades, sei lá. Eu não vejo problema nenhum, não porque eu concorde, mas porque eu não me importo.

Outra coisa que aparece bastante é o famoso “preciso emagrecer pra arranjar um(a) namorada(o)”. Aqui eu vou trocar o gênero, ok? Eu me identifico mais com essa afirmação.

A questão implícita nessa afirmação é: Quem pega mais mulher? O gordo ou o magro?

E a resposta correta é: O Cafajeste. Sim, elas sabem, mas, aparentemente gostam. Única coisa que tu, que quer pegar mais mulher, seja magro ou gordo precisa saber: mulher não gosta de homem bonzinho. Eu escrevi isso 1001 vezes na parede de uma caverna africana pra aprender. E ainda assim, me ferro. Eu não vou entrar nesse assunto, mas se o teu negócio é pegar mais mulher, seja um cafajeste, não perde teu tempo emagrecendo.

Porém, se tu não é um cafajeste, há mais motivos pra ti não pegar mulher, geralmente, tu é inseguro ou tu é um idiota. Ou os dois, acontece bastante. Agora, tu pode ser gordo, inseguro e idiota, e aí, tu vive no Hard Mode no jogo da vida. Mas eu te entendo, eu  vivo no Hard Mode.

Eu já tentei sair do Hard Mode, emagreci 20/25kg mais de uma vez, basta uns seis meses de privações e mau humor constante. Sabem o que mudou?

Nada, não peguei nem mais, nem menos mulheres. Se esse numero é grande ou pequeno é outra questão.

O que eu quero dizer é que o tamanho da tua barriga não é o maior dos teus problemas.

Eu sei que nós passamos a vida inteira ouvindo que o que importa é quem nós somos e não o que nós parecemos. E demora, pelo menos um coração partido, pra aprender que isso é besteira. Mas será que é?

Pra quem gosta de ti, não faz diferença. Pra ti te sentir atraído, ou atrair alguém, faz. Depende do que tu quer.

Mas isso não é problema meu. Nada disso é.

Eu só quero dizer que a aprovação das outras pessoas é muito mais fácil que a tua própria. Mas tu tem que ser quem tu quiser ser, gordo, magro, gostoso, feio, na minha opinião só tem uma coisa que tu tem que ser.

Verdadeiro.

 

M Soares

soaresontheroad@yahoo.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s